Consulta diaria


Primeira leitura: Ex 32,7-14: 
Aplaque-se a tua ira e perdoa a iniquidade do teu povo.
Salmo: Sl 105, 19-20. 21-22. 23 (R. 4a): 
Lembrai-vos de nós, ó Senhor, segundo o amor para com vosso povo!
Evangelio: Jo 5,31-47: 
Há alguém que vos acusa: Moisés, no qual colocais a vossa esperança.

 

 

Naquele tempo, disse Jesus aos judeus: Se eu der testemunho de mim mesmo, meu testemunho não vale. Mas há um outro que dá testemunho de mim, e eu sei que o testemunho que ele dá de mim é verdadeiro. Vós mandastes mensageiros a João, e ele deu testemunho da verdade. Eu, porém, não dependo do testemunho de um ser humano. Mas falo assim para a vossa salvação. João era uma lâmpada que estava acesa e a brilhar, e vós com prazer vos alegrastes por um tempo com a sua luz. Mas eu tenho um testemunho maior que o de João; as obras que o Pai me concedeu realizar. As obras que eu faço dão testemunho de mim, mostrando que o Pai me enviou. E também o Pai que me enviou dá testemunho a meu favor. Vós nunca ouvistes sua voz, nem vistes sua face, e sua palavra não encontrou morada em vós, pois não acreditais naquele que ele enviou. Vós examineis as Escrituras, pensando que nelas possuís a vida eterna. No entanto, as Escrituras dão testemunho de mim, mas não quereis vir a mim para ter a vida eterna! Eu não recebo a glória que vem dos homens. Mas eu sei: que não tendes em vós o amor de Deus. Eu vim em nome do meu Pai, e vós não me recebeis. Mas, se um outro viesse em seu próprio nome, a este vós o receberíeis. Como podereis acreditar, vós que recebeis glória uns dos outros e não buscais a glória que vem do único Deus? Não penseis que eu vos acusarei diante do Pai. Há alguém que vos acusa: Moisés, no qual colocais a vossa esperança. Se acreditásseis em Moisés, também acreditaríeis em mim, pois foi a respeito de mim que ele escreveu. Mas se não acreditais nos seus escritos, como acreditareis então nas minhas palavras?'

Comentário

Jesus é o Filho que leva a termo a mesma obra do Pai. Ele é quem nos leva a ter uma experiência de filho. Ele nos presenteia o dom de sermos filhos de Deus. Nós somos filhos no Filho. A experiência da filiação divina em nós está baseada na aceitação ou no rechaço que fizermos de Jesus em nossas vidas. Jesus faz a vontade de Deus. Mas viver de acordo ao desígnio amoroso do Pai, faz com que os homens de seu tempo, os mais “santos” e “devotos” o considerem herege e os funcionários do Estado o considerem transgressor e revolucionário. O mais delicado é que a própria Lei e tradições dos judeus cuidam e veneram, são as que definitivamente dão a razão a Jesus e serão a acusação vergonhosa deles. A constante de toda religião é gerarmos tantas certezas e seguranças, que podemos desprezar a novidade que vem sempre de Deus. Aprendamos a deixar-nos surpreender por Deus na pessoa de Jesus, especialmente na Quaresma.

Santo do Dia
S. Benedito
c. 1524-1589 ? franciscano ? patrono dos cozinheiros, invocado contra o racismo e a superstição ? \"Benedito? quer dizer \"abençoado, bendito, bem-falado?

Benedito, o Preto, o Santo Mouro, nasceu em S. Filadelfo, na Sicília. Filhos de pais escravos de origem etíope, deixou o pastoreio para se tornar eremita e depois irmão leigo franciscano. Passou a maior parte da vida no convento de S. Maria de Jesus, Palermo, onde servia como cozinheiro; e, apesar de não saber ler e escrever, foi superior do convento, vigário conventual e mestre de noviços.

É invocado com a seguinte oração: Ó S. Benedito, por vosso ardente amor a Maria Santíssima que colocou seu divino Filho em vossos braços, por aquela suave doçura com que Jesus encheu o vosso coração, eu vos suplico: socorrei-me em todas as minhas necessidades e alcançai-me, de modo especial, a graça que neste momento vos peço... Ó S. Benedito, intercedei por mim que a vós recorro confiante. Vós, que fostes tão pródigo no atendimento a vossos devotos, atendei à minha súplica e concedei-me o que vos peço. Amém.